Padrasto de Sean deverá pagar multa por não permitir visita de americano em 2008

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu que o padrasto do menino Sean Goldman, João Paulo Lins e Silva, deverá pagar multa por descumprir uma decisão judicial que permitia que o pai do garoto, o americano David Goldman, o visitasse em 2008. O valor não foi divulgado.

, O Estado de S.Paulo

18 Março 2011 | 00h00

Na ocasião, Goldman veio dos EUA para visitar o filho, mas o garoto viajou com o padrasto. Sean era alvo de disputa entre o pai e a família brasileira, que terminou em 2009, com a entrega de Sean ao pai.

Agora, a Corte de New Jersey negou pedido de visita da avó brasileira. A família quer que a presidente Dilma Rousseff peça, no encontro com o presidente Barack Obama no sábado, que ele intervenha no caso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.