Robson Fernandjes/Estadão
Robson Fernandjes/Estadão

Padilha pede ação implacável do PT em denúncias sobre Luiz Moura

Segundo a polícia, o parlamentar teria tido encontros com membros da facção criminosa

Gustavo Porto, O Estado de S. Paulo

28 Maio 2014 | 22h00

O ex-ministro da Saúde e pré-candidato do PT ao governo do de São Paulo, Alexandre Padilha, defendeu nesta quarta-feira, 28, uma apuração "implacável" das denúncias de envolvimento do deputado estadual Luiz Moura (PT) com o Primeiro Comando da Capital (PCC).

Segundo a polícia, o parlamentar teria tido encontros com membros da facção criminosa. "Sou implacável e defendo que o PT seja implacável com qualquer filiado do partido que tenha cometido qualquer tipo de irregularidade", disse o ex-ministro. "O PT montou comissão para isso e será implacável com qualquer tipo de malfeito do partido."

Padilha disse que "as penitenciárias do Estado se transformaram no escritório administrativo do PCC e de outras facções criminosas". Segundo ele, as ações são planejadas de dentro dos presídios sem a represália do governo paulista, comandado pelo seu provável adversário Geraldo Alckmin (PSDB).

"Muita gente que há quatro anos acreditou que o atual governador iria bloquear celular e enfrentar esse tema está desistindo, se desgarrando do governo e apostando em novos projetos", disse Padilha, após participar de um evento em Ribeirão Preto, no interior paulista. "É preciso coragem para enfrentar."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.