JF Diorio/AE
JF Diorio/AE

Padeiro que invadiu hospital se entrega após 17 horas

Ele estava armado e ameaçava se matar; filho de 11 anos o acompanhava e se recusava a se afastar

Daniela do Canto, da Central de Notícias,

27 de julho de 2009 | 07h17

Um padeiro de 47 anos que ameaçava se matar desde às 14 horas de domingo, 26, no Hospital Municipal Maria Braido, em São Caetano do Sul, no ABC paulista, se entregou na manhã desta segunda-feira, 27, após 17 horas de negociação. Ele estava armado e acompanhado do filho de 11 anos.

 

Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Militar (PM), policiais do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) passaram a madrugada no local tentando convencer o padeiro a se render. A Rua São Paulo e o hospital foram isolados. Ainda conforme a PM, a criança não foi feita refém, mas se recusava a sair do lado do pai. A razão da atitude do homem ainda é desconhecida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.