Pacote de obras da Copa vai facilitar trajeto entre aeroporto e zona leste

Governo promete terminar cinco grandes intervenções até três meses antes do mundial de futebol de 2014; licitação foi lançada ontem

BRUNO RIBEIRO, O Estado de S.Paulo

28 Agosto 2012 | 03h05

O acesso de quem vai do Aeroporto de Cumbica e do Trecho Sul do Rodoanel à zona leste de São Paulo será facilitado por um conjunto de alças ligando a Radial Leste à Avenida Jacu-Pêssego. A obra é parte das melhorias viárias previstas na região para a Copa do Mundo de 2014. O governo do Estado lançou ontem a licitação para contratar o projeto e a estimativa é de que as obras comecem em 90 dias.

Com as novas alças, o motorista poderá chegar ao Polo Institucional de Itaquera - onde estão sendo construídos o estádio do Corinthians e uma série de equipamentos públicos, como fórum e escolas - a partir do Trecho Sul do Rodoanel e também pela Marginal do Tietê, por meio da Jacu-Pêssego. Moradores da zona leste também vão ter um acesso mais fácil às Rodovias Ayrton Senna e Presidente Dutra.

Sem gargalos. O projeto está sendo executado pela empresa estatal Desenvolvimento Rodoviário S/A (Dersa) e é apenas um dos cinco grupos de intervenções viárias que a área ao redor do estádio vai receber. Todos os serviços têm objetivo de facilitar o acesso ao polo institucional e evitar a formação de gargalos.

Ontem, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) revelou que as alças estão sendo feito com uma espécie de "troco" do valor estimado para outras construções previstas para a região.

"Obtivemos desconto de 27,5% na licitação e, com essa economia, vamos fazer a ligação com a Jacu", disse.

Prazo. Segundo o presidente da Dersa, Laurence Casagrande Lourenço, todo o pacote viário para a região ficará pronto até março de 2014 - três meses antes de o Mundial começar.

O governador Alckmin garantiu ontem que vai dar tempo. "Não haverá atraso", prometeu, após assinar ordem de serviço para a construção e declarar que as obras devem começar já nos próximos dias.

A Radial Leste será a via que mais vai mudar. Na frente da Estação Corinthians-Itaquera do Metrô, no acesso ao estádio, será feito um mergulhão na via para permitir o fluxo de veículos sem necessidade de semáforo.

Outra ligação será feita entre as "duas partes" da zona leste. Dois viadutos vão passar sobre os trilhos do Metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e, assim, interligar a Radial Leste e a Avenida José Pinheiro Borges no sentido norte-sul, uma das principais carências viárias da região.

As obras estão sendo construídas em parceria entre o governo do Estado (encarregado de executar as construções) e a Prefeitura (que arcou com os custos de desapropriações).

No total, a região deve receber investimentos da ordem de R$ 478,2 milhões - R$ 132,3 milhões da Prefeitura e R$ 345,9 milhões do governo do Estado. Só as obras que tiveram a ordem de serviço assinadas ontem vão custar R$ 257 milhões - recursos que já vão começar a sair do tesouro estadual.

Passarela. Além das ligações para facilitar o trânsito de carros, o pacote vário de Itaquera prevê a construção da maior passarela da cidade. Ela terá 185 metros de extensão e dois grandes vãos livres - um de 110 metros e outro de 75 metros.

A passarela vai ligar a porção norte de Itaquera com o complexo do Corinthians. Por causa do fluxo de pessoas em dias de jogos, a ligação terá seis metros de largura.

A passarela e as ligações entre a Radial Leste e a Jacu-Pêssego serão as duas primeiras obras do Estado a se aproveitar do Regime Diferenciado de Contratações - pacote de isenções fiscais previsto pelo governo federal para a Copa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.