Pacientes passam a noite em filas e não são atendidos no HC

Apenas o instituto de hematologia faz atendimento nesta 4ª; funcionários pedem que pacientes voltem para casa

Camilla Haddad, do Jornal da Tarde,

26 de dezembro de 2007 | 09h07

Pacientes que tinham consultas e exames agendados para a manhã desta quarta-feira, 26, passaram a noite em filas no Hospital das Clínicas (HC), mas não foram atendidos. A estimativa é de que até 4 mil pessoas vão ficar sem atendimento médico depois do incêndio que atingiu o maior complexo hospitalar da América Latina. Segundo a assessoria do HC, a farmácia e o centro cirúrgico só vão voltar a atender na próxima semana.  Incêndio no HC deixa hoje até 4 mil pessoas sem atendimentoContru pedia reformas desde 2005 O que os pacientes devem fazer  Imagens do incêndio Veja vídeo do prédio após o incêndio     A dona de casa Isaura Porto, de 66 anos, tinha consulta marcada nesta quarta para fazer os últimos exames antes de uma cirurgia devido a um câncer no esôfago. "É tudo desencontrado, um funcionário mandou eu ligar na semana que vem, outro me aconselhou a ir até o pronto-socorro. Mas, chegando lá, ninguém quis me atender", contou. Isaura saiu do Capão Redondo, na zona sul, e chegou no HC às 5h30 desta quarta. Até às 7 horas, não tinha informações precisas sobre os exames. "Um funcionário mandou eu voltar para casa e ouvir as notícias pela TV", disse. A orientação era dada por grande parte dos funcionários do HC, que pediam para que os pacientes agendassem novamente suas consultas A dona de casa Expedita Lima, de 45 anos, saiu de Carapicuíba, na Grande São Paulo, e chegou à meia-noite na fila da farmácia do HC. Quase nove horas depois, foi avisada pelos funcionários do HC que só receberia o remédio para controlar a pressão arterial no dia 2 de janeiro. "O hospital faz as pessoas de palhaça, pegamos condução, passamos a noite em claro. Somos tratados como cachorros", reclamava.  O 8º e 9º andar do prédio dos ambulatórios, onde ficam a farmácia e o centro cirúrgico, só serão reativados na próxima semana, segundo a assessoria do Hospital das Clínicas. A orientação do hospital é para que os pacientes com consulta marcada no ambulatório não vão até o local. Já os pacientes que não foram ao HC nesta quarta, serão contatados por telefone para fazer um novo agendamento.  Os 1.082 remédios fornecidos na farmácia do HC vão voltar a ser distribuídos a partir do dia 2 de janeiro, segundo o HC. Até às 9 horas desta quarta, a energia havia sido restabelecida do 4º ao 7º andar do prédio dos ambulatórios. Fila e transtornos Por volta das 6 horas desta quarta, mais de 200 pessoas formavam uma fila para pegar remédios na farmácia do HC. Às 8h20, mais de dez enfermeiros passaram pela fila e recomendaram aos pacientes que voltassem no dia 2 de janeiro e, em caso de dúvidas, ligassem para o telefone 3069-6180. Na terça-feira, 25, o diretor-executivo do HC, Massayuki Yamamoto, afirmou que cirurgias agendadas para esta quarta seriam feitas. Porém, durante a manhã, os pacientes que procuravam atendimento não eram recebidos. Segundo funcionários, apenas cirurgias urgentes - em pacientes baleados ou esfaqueados - seriam feitas. Na manhã desta quarta, apenas o setor de hematologia funcionava no hospital. Quem procurava outros atendimentos eram encaminhados para o 1º e o 5º andar do Instituo Central. Cirurgias consideradas graves, como a de pâncreas, não eram realizadas nesta quarta-feira, 26.

Tudo o que sabemos sobre:
HCincêndio no HC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.