PAC envia recursos para projetos, mas obras não andaram

O saneamento básico de Macapá entrou na lista de obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), mas o dinheiro ainda não foi investido. Relatórios do governo estadual apontam verbas de R$ 110 milhões, do governo federal e do BNDES, para a rede de água. Outros R$ 132 milhões já foram autorizados para uma segunda etapa.

O Estado de S.Paulo

01 de setembro de 2013 | 02h09

O governo de Camilo Capiberibe (PSB) alega que os recursos foram liberados em 2007, mas as obras não andaram. "Até abril do ano que vem, a Caesa (empresa estadual de água e saneamento) pretende inaugurar uma estação de tratamento de água e passar dos atuais 6 milhões para 36 milhões de m3." Na capital, a cobertura de água é de 45%, segundo o Estado. Com os investimentos, o atendimento deve chegar a 80%.

De acordo com a Caesa, além das necessidades urgentes do interior, o Estado "está investindo R$ 10 milhões na recuperação da rede de esgoto da capital". Em 2013, o Estado "teve liberados R$ 15 milhões pelo governo federal para a elaboração de projetos de macrodrenagem e serviço de esgoto". / P.P.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.