Outro hotel é flagrado com comida vencida

Chef do Intercontinental, nos Jardins, foi detido e liberado após pagar fiança; polícia encontrou alimentos fora do prazo de validade na cozinha

WILLIAM CARDOSO, O Estado de S.Paulo

09 Novembro 2011 | 03h05

Um dia depois de alimentos vencidos terem sido encontrados no Hotel Grand Hyatt, na zona sul de São Paulo, ontem foi a vez de o Hotel Intercontinental da Alameda Santos, nos Jardins, ser flagrado com produtos fora do prazo de validade. O chef de cozinha foi detido, mas pagou fiança de R$ 2.725 (equivalente a cinco salários mínimos) e deverá responder ao processo em liberdade.

Policiais da 2.ª Delegacia de Saúde Pública, do Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC), encontraram 25 bandejas de endívia, um pacote de carne de siri e uma peça aberta de queijo tipo gruyère sem dados de origem e registro, além de produtos vencidos - três peças de salsichão, uma peça de contrafilé, um pacote de frutos do mar e uma peça de presunto.

Os alimentos estavam em uma geladeira do açougue da área de cozinha e em um depósito. Agora, os produtos apreendidos serão encaminhados para perícia técnica.

Segundo a 2.ª Delegacia de Saúde Pública, existe risco de contaminação mesmo que os alimentos fora do prazo de validade estejam apenas armazenados no local - na visão dos policiais, os produtos poderiam acidentalmente ser colocados para consumo.

O Intercontinental da Alameda Santos, a uma quadra da Avenida Paulista, é considerado um dos hotéis de luxo da capital. A unidade paulistana faz parte de uma rede com mais de cem estabelecimentos pelo mundo, que conta também com resorts.

Histórico. Na ação realizada anteontem no Grand Hyatt, a polícia encontrou carnes, peixes, palmitos, biscoitos e chocolates vencidos. Além do chefe de cozinha, foi detida também uma nutricionista. Eles foram liberados depois de pagar fiança de R$ 2.725. O hotel reconheceu o problema, afirmou que nenhum cliente corria risco e disse que pretende aprimorar o controle.

No mês passado, mais de 200 quilos de produtos sem informações ou vencidos foram apreendidos na zona sul do Rio de Janeiro, nos Hotéis Sofitel, J.W. Marriott, Pestana e Rio Othon Palace, em Copacabana.

Resposta. Segundo o Hotel Intercontinental, os policiais realizaram uma operação de rotina, encontraram 500 gramas de endívia, três salames e uma peça de bife ancho e, apesar de todos os procedimentos, estavam guardados na área de armazenamento com data de validade vencida nos últimos dias.

O hotel afirmou que nenhum dos alimentos estava em sua cozinha ou disponível para manuseio e a validade seria verificada antes do preparo.

O Intercontinental disse que possui um rígido controle do armazenamento e realiza treinamentos semestrais de manipulação. Apesar disso, revisará os procedimentos internos e colaborará sempre que necessário com os órgãos competentes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.