Outro caso suspeito

Sempre solicitei meus créditos da Nota Fiscal Paulista, mas nunca tinha feito a consulta sobre os valores creditados. Quando tentei acessar meu cadastro com a senha que sempre uso para esses casos, apareceu a mensagem: usuário já cadastrado e senha inválida. Solicitei o lembrete de senha para o e-mail cadastrado e não recebi nada. Refiz o cadastro pela internet e fui até a Secretaria da Fazenda para desbloquear a senha. Fiz a consulta e todos os créditos apareciam, mas já tinham sido feitos 3 resgates por instituições que desconheço. Foram sacados, em 21/5, R$ 355,19, pela entidade Cosmética Beleza e Cidadania, mais R$ 340, em 21/7, pela mesma entidade; e R$ 690,49, pela Organização Brasileira de Apoio Filantrópico, em 6/10. Voltei à Secretaria e conversei com um funcionário que me informou que nada poderia fazer e que eu deveria procurar a polícia, pois se trata de roubo ou fraude. Será que o atendente está correto e não há nada que possa ser feito pela secretaria? Será que isso não está ocorrendo com outras pessoas e deveria ser feita uma investigação séria?

, O Estado de S.Paulo

23 Dezembro 2010 | 00h00

FELIPE VAZ GUIMARÃES / SÃO PAULO

A Secretaria da Fazenda informa que identificou algumas transferências irregulares de créditos da Nota Fiscal Paulista para algumas entidades assistenciais. Por isso, em novembro, a Secretaria bloqueou as transferências para essas entidades para a apuração dos fatos, que estão sendo investigados pelo Fisco paulista e pela polícia. Diz que todos os procedimentos de transferência de créditos são possíveis de serem rastreados. Acrescenta que o leitor sr. Guimarães já pode preencher um formulário de pedido de estorno, disponível nos Postos de Atendimento da Secretaria da Fazenda.

DESCASO

Terreno abandonado

Na Rua Itamanari, zona sul, há um terreno particular abandonado onde proliferam ratos, baratas, lixo, entulho e mato. Pela lei, o órgão público competente deveria notificar o proprietário para que ele faça a manutenção do lugar, sob pena de multa. Há meses os moradores do local pagam pela limpeza do terreno, apesar de já terem registrado queixas, colecionando números de protocolos, inclusive na Ouvidoria da Prefeitura. O muro corre o risco de cair na calçada. E, para piorar, o esgoto escorre a céu aberto. Há dois canos com esgoto que saem de um bloco de casas de uma rua perpendicular à Rua Itamanari (Rua Chibata Miakoshi) e que desembocam na calçada. E um terceiro que sai de um buraco que se formou no meio do asfalto - comprometendo a estrutura das casas. Alguns vizinhos acoplaram canos para levar o esgoto até a sarjeta. O buraco no asfalto apareceu tampado superficialmente com asfalto em outubro, mas, mesmo assim, o esgoto continua se infiltrando por debaixo e pela superfície da rua. Temos fotos do local, cópias de e-mails encaminhados aos órgãos públicos, como Sabesp, Cetesb, Prefeitura, Ouvidoria, Secretaria do Verde e do Meio Ambiente, etc. Essa é a realidade dos cidadãos pagadores de impostos deste país.

LAURA PINSETA / SÃO PAULO

A Sabesp e a Secretaria de Coordenação das Subprefeituras não responderam.

A leitora diz: No dia 14/12, uma boa parte do muro do terreno caiu. Por sorte não machucou ninguém. Desta forma, reitero o descaso das autoridades e desamparo dos órgãos públicos (in)competentes. No dia 16/12 a Sabesp enviou um engenheiro ao local, que informou que, como não há rede de esgoto na rua (realmente não há, aqui ainda existe fossa), o problema não é da alçada da Sabesp. Como chovia muito, não sei se ele se convenceu da presença permanente de esgoto a céu aberto, pois a água da chuva fez tudo parecer apenas água. Enviamos outro pedido à Defesa Civil, pois uma árvore do terreno ameaça cair, o que causará grandes problemas aos moradores.

GOOGLE MAPS

Imagens públicas

Como faço para proibir a divulgação da imagem de minha residência pelo Google Maps Brasil, pois não autorizei a empresa a fazê-lo. Qual é o procedimento para evitar que as imagens sejam divulgadas?

DANILO BELIAJEVAS/ SÃO PAULO

O Google esclarece que todas as imagens usadas no serviço do Google Street View são cenas urbanas, captadas em vias públicas. Explica que, para proteger a identidade das pessoas, o Google criou filtros especiais que borram automaticamente a imagem de rostos e as placas de carro. Caso existam imagens que ofendam a privacidade ou sejam impróprias, o serviço deixa disponível a ferramenta "Informar um problema", no canto inferior de cada mapa. Os casos serão analisados por uma equipe da empresa que, se for preciso, toma as medidas necessárias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.