Os motivos dos supersalários dos procuradores

Servidores se beneficiam através de leis utilizadas para driblar cálculo da remuneração

O Estado de S.Paulo,

22 Novembro 2012 | 02h04

As tentativas de se limitar o salário dos funcionários públicos brasileiros começaram há várias décadas e culminaram na Emenda Constitucional 41, aprovada em 2003.

A proposta tentou blindar o uso de gratificações e auxílio-paletó e proíbe que remunerações "de qualquer outra natureza" ultrapassem o teto de R$ 26,7 mil, salário de um ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).

Mas ainda há leis utilizadas para driblar esse cálculo nos três Poderes e não houve um entendimento final do STF sobre a regra.

Outra explicação para os supersalários são os benefícios já incorporados à remuneração de servidores antes da aprovação da emenda - que é o caso dos procuradores paulistanos.

Mais conteúdo sobre:
supersaláriosprocuradoresSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.