Os espaços públicos da cidade precisam ser cercados?

Em pauta

, O Estado de S.Paulo

21 Fevereiro 2011 | 00h00

Jorge Lordello

Sim

Precisamos entender a realidade do País hoje, principalmente em relação a usuários de drogas. Também há a preocupação quanto ao uso de locais ermos para a prática de crimes, como os de violência sexual, principalmente à noite. É preciso proteger as pessoas da criminalidade e da violência urbana. Por isso, entendo a necessidade de cercar as praças com gradis e que elas fiquem fechadas no período noturno. Porque não há condições de a guarda municipal manter a segurança o tempo todo. A questão é de segurança pública. Eis a realidade que vivenciamos. Historicamente, observamos que o mesmo aconteceu, décadas atrás, na área privada. Nos anos 1950 e 1960, por exemplo, havia prédios construídos em São Paulo sem a necessidade de que fossem cercados. Com o passar dos anos, esses mesmos prédios passaram por reformas e ganharam muros. A referência é a segurança.

ESPECIALISTA EM SEGURANÇA E PESQUISADOR CRIMINAL

José Armênio de Brito Cruz

Não

A principal característica de um edifício público é o livre acesso por parte da população, independentemente de características individuais, limitações ou renda. Um edifício público em uma praça pública é público ao quadrado. A definição de público é relativo ao povo, destinado ao povo, à coletividade. Uma praça pública é o melhor exemplo do chão público, da cidade onde somos cidadãos e encontramos nossos conterrâneos. Hoje é possível observar o crescente abandono do caráter público nos edifícios da cidade. Grades, muros e ocupações indevidas, como estacionamentos privativos, ocupam o que deveriam ser espaços de acesso público e parte integrante dos equipamentos que esses edifícios abrigam. É hora de repensar essa direção. O edifício da Biblioteca Municipal Mário de Andrade, na Praça Dom José Gaspar, com obra de restauro recém-concluída, seria uma ótima oportunidade para a cidade voltar a experimentar um desenho de espaço público livre de barreiras.

SÓCIO DA PIRATININGA ARQUITETOS ASSOCIADOS

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.