ORIENTAÇÕES CONFLITANTES IRRITAM

O desencontro de informações foi uma das coisas que mais perturbaram a advogada Cristiane Gomes de Souza, de 33 anos. "Os funcionários do Metrô queriam que todo mundo fosse para outro vagão, que nos levaria até o Tatuapé. Já os bombeiros pediram para a gente ficar no mesmo lugar para receber o atendimento. Foi uma grande confusão", afirmou.

O Estado de S.Paulo

17 de maio de 2012 | 07h44

A advogada machucou a perna e, sem os sapatos, circulava ontem pela entrada do Hospital do Tatuapé. Mancava bastante e reclamava da dor. Nos minutos anteriores ao acidente, lembra que o trem vinha bem devagar e, ao sair da Penha, ganhou velocidade, para novamente reduzir o impulso. "Foi aí que acabou batendo no da frente." / W.C.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.