Órgão recebe cerca de 3 mil pedidos de documento por dia

Processo foi facilitado em abril; orientação para quem não receber documento em até 15 dias é mandar e-mail

O Estado de S.Paulo

14 de junho de 2012 | 03h03

O Consulado dos Estados Unidos em São Paulo atende, diariamente, cerca de 3 mil brasileiros interessados em obter visto de entrada. A orientação da representação diplomática para quem já foi entrevistado mas não recebeu o passaporte com visto dentro do prazo de 15 dias é enviar e-mail para dois endereços: contactus_pt_br@usvisa-info.com e entrega@usvisa-info.com.

Já segundo a Polícia Federal, a emissão de passaportes de emergência é rara e depende de situação grave - como, por exemplo, um problema de saúde. Neste ano, foram emitidos 204 passaportes desse tipo (contra 89.438 passaportes comuns) na sede PF em São Paulo. O passaporte de emergência, válido por um ano, é do modelo antigo, verde, cujos dados do cidadão brasileiro são datilografados.

Uma saída para quem tem viagem marcada por motivo que não é emergência, segundo orientação da Polícia Federal, é pedir um passaporte de urgência, que é emitido em até seis dias, cujas despesas para emissão são mais caras.

Flexibilização. O processo para emissão dos vistos para os Estados Unidos foi alterado em 30 de abril, com a abertura de um novo call center e um novo site para o agendamento da entrevista. Em maio, foram abertos postos para atendimento em São Paulo, Brasília, Belo Horizonte, Recife e Rio. Nesses locais, são coletados os dados biométricos dos solicitantes antes da entrevista. Muitos candidatos ao visto também passaram a ser dispensados da entrevista.

As medidas fazem parte de um conjunto de ações que vêm sendo anunciadas desde o ano passado pelo governo do Estados Unidos para facilitar a entrada de brasileiros.

Em janeiro, como uma das respostas à crise econômica e ao desemprego americano, o presidente americano, Barack Obama, anunciou na Flórida (um dos Estados mais interessados nos turistas brasileiros) que aumentaria o número de vistos emitidos para brasileiros. De lá para cá, o crescimento já supera 40%. Mas a principal reivindicação brasileira - a eliminação da exigência do visto - ainda não é defendida abertamente pelos Estados Unidos. / B.R.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.