'Organizamos o setor', afirma Kassab

O prefeito Gilberto Kassab (PSD) afirma estar satisfeito com o resultado das restrições. "Organizamos o setor e hoje há mais legalizados", afirma. Kassab diz que não era justo que houvesse concorrência com o transporte público.

O Estado de S.Paulo

05 Outubro 2012 | 03h03

De acordo com a Prefeitura, o número de veículos com Certificado de Vínculo ao Serviço, autorizados a rodar na cidade, mas que não necessariamente operam com regularidade na capital, era de 9.427 em 2007 - atualmente, esse número passou a ser de 13.020. A administração municipal ainda ressalta que qualquer ônibus do País que quiser passar pela cidade tem de se cadastrar, sob risco de multa de R$ 2,5 mil. "Essa regulamentação foi fundamental para organizar o serviço, no âmbito da circulação e de segurança ao usuário, e para manter a mobilidade na capital", afirmou a Secretaria Municipal de Transportes, por meio de nota.

Permissões. O Departamento de Transportes Públicos (DTP), por sua vez, afirma que dá prioridade ao transporte coletivo municipal, mas informa que criou mecanismos para acelerar permissões. Entre as medidas, está um termo simplificado para os veículos que não circulam rotineiramente na cidade. Em junho, a Prefeitura autorizou centenas de fretados a estacionar no entorno do megatemplo da Igreja Pentecostal Deus É Amor, no Cambuci./A.R.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.