Organizador do rodeio de Jaguariúna será indiciado

Em maio de 2009, quatro morreram e outras 11 pessoas ficaram feridas em tumulto que aconteceu na arena de shows do evento

Pedro da Rocha, Central de Notícias

05 de novembro de 2010 | 18h33

SÃO PAULO - O Ministério Público (MP) pediu à Polícia Civil de São Paulo, na última quarta-feira, 3, o indiciamento do organizador do Rodeio de Jaguariúna e de dois engenheiros, por homicídio culposo (sem intenção de matar) e lesão corporal culposa em razão da morte de quatro jovens durante o evento, em maio de 2009. Outras 11 pessoas ficaram feridas no tumulto que aconteceu na arena de shows.

Após o 2º promotor de Justiça de Jaguariúna, Leonardo Romano Soares, analisar as conclusões do inquérito policial sobre as mortes durante o rodeio, ele concluiu que tiveram responsabilidade na tragédia o organizador do rodeio, Valdomiro Poliselli Junior, e os engenheiros Flávio Paoliello Machado de Souza, que elaborou o projeto de proteção e combate a incêndio e pânico, e Maria Carolina da Silva Winkler, responsável pela montagem das estruturas.

O promotor também aponta como responsáveis pela tragédia Ivair Nunes Pereira, André Luiz Bicudo e Lucimara Rossi de Godoy, oficiais do Corpo de Bombeiros que concederam o Auto de Vistoria para a realização do rodeio, e de seguranças, ainda não identificados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.