Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Operário que morreu em desabamento era procurado por homicídio

Segundo a Secretaria de Segurança Pública da Bahia, prisão de Edenilson dos Santos, que foi enterrado nesta sexta, foi decretada em novembro por homicídio qualificado cometido em Arraial d'Ajuda

Heliana Frazão, Especial para o Estado

06 Dezembro 2013 | 15h23

SALVADOR - O operário Edenilson dos Santos, de 24 anos, que morreu no desabamento de um prédio em construção em Guarulhos, na segunda-feira, 2, era procurado pela polícia. Segundo a Secretaria de Segurança Pública da Bahia, a prisão preventiva de Santos foi decretada no dia 8 de novembro por homicídio qualificado cometido na localidade de Arraial d'Ajuda, distrito de Porto Seguro, de onde fugiu logo que soube que estaria sendo procurado pela polícia.

O mandado de prisão preventiva em aberto está  na 1ª Vara Crime da Justiça de Porto Seguro, disse a SSP. O corpo de Edenilson dos Santos só foi encontrado na quinta-feira, 5, 66 horas após o desabamento, prensado entre uma viga e uma rampa. O prédio que desabou ficava na Avenida Presidente Castelo Branco, na Vila Augusta. Ele foi enterrado nesta sexta em Guarulhos.

Obra. A construção, segundo a Prefeitura de Guarulhos, tinha alvará desde novembro de 2012. A empresa Salema Comércio, Construção e Projetos Ltda, responsável pela obra, pediu uma alteração de projeto acrescentando um mezanino e este alvará foi emitido em novembro. "A última fiscalização feita pela prefeitura foi em setembro. Nós não recebemos nenhuma denúncia sobre esta obra", disse, na terça-feira, a diretora do departamento de licenciamento urbano da Prefeitura de Guarulhos, Ana Malufi.

Mais conteúdo sobre:
desabamentoGuarulhos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.