Operações da PM deixam pelo menos 3 mortos no Rio

Números de hoje elevam para 32 a cifra total de mortos na guerra ao tráfico, iniciada no sábado

Pedro Dantas, de O Estado de S. Paulo,

21 de outubro de 2009 | 17h20

As novas ofensivas da Polícia Militar em oito favelas dominadas pela facção criminosa Comando Vermelho deixaram três mortos e dois feridos no Rio. No Morro dos Prazeres, em Santa Teresa, um homem foi morto após trocar tiros com policiais do 1º Batalhão de Polícia Militar. A polícia apreendeu uma pistola com a vítima, que aparentava cerca de 20 anos. No Morro Santo Amaro, no Catete (zona sul), dois homens foram baleados e chegaram mortos ao Hospital Rocha Maia, em Botafogo. Os números de hoje elevam para 32 a cifra total de mortos na guerra ao tráfico, iniciada no sábado.

 

Veja também:

linkOperações resultam em tiroteio que assusta moradores no Rio

linkTraficantes usaram até caminhão para invadir morro

linkUnião envia R$ 100 milhões ao Rio, mas ainda deve recursos

 

Policiais sobem o Morro São João, zona norte, no 6º dia da guerra ao tráfico. Foto: Wilton Júnior/AE

 

Na operação do 2º Batalhão de Polícia Militar, uma pistola e uma granada foram apreendidas. Na Vila Cruzeiro, na Penha (zona norte), duas pessoas ficaram gravemente feridas durante uma operação do 16º Batalhão de Polícia Militar de Olaria. A incursão de 70 policiais também resultou na prisão de dois homens. Duas pistolas, uma granada, uma bomba artesanal e dois rádios transmissores foram apreendidos.

 

Na Rua Paul Muller, um dos acessos à favela, a polícia recolheu um obstáculo pontiagudo, conhecido como "jacaré", para furar pneus e impedir o acesso das viaturas policiais. O confronto levou pânico aos moradores, estudantes e comerciantes dos arredores.

 

No interior da favela, o estudante José Carlos Guimarães da Costa Júnior, de 18 anos, foi ferido com um tiro no abdômen. Marcelo Luiz da Cruz, de 30, recebeu um tiro de raspão na cabeça e Márcio Almeida Gomes, tiros nas duas pernas e no braço esquerdo. Os dois estão sendo operados no Hospital Getúlio Vargas.

 

 

 

 

O 3º Batalhão de Polícia Militar do Méier anunciou a prisão do traficante Rodrigo Melo Reis, o Torrão, de 20 anos, na Favela do Jacarezinho (zona norte). De acordo com a PM, ele é suspeito de participar da invasão de sábado ao Morro dos Macacos, que resultou na morte de 10 pessoas e na queda de um helicóptero da Polícia Militar abatido a tiros. Ele foi preso em casa com um carregador de fuzil.

 

Nesta madrugada, o clima nas comunidades da região ficou tenso mais uma vez. Um "boato", segundo a polícia, desesperou os moradores do Morro São João e fez com que 300 pessoas passassem a noite nas ruas, apenas com a roupa do corpo. De acordo com relatos de testemunhas, criminosos da quadrilha que domina o Macacos, da facção Amigo dos Amigos (ADA), teriam chegado à parte alta do São João, controlada por bandidos do Comando Vermelho (CV), e ameaçado se vingar da invasão ocorrida no último sábado.

 

O comandante do 3.º BPM, coronel Alvaro Moura, porém, afirmou que tudo não passou de "um ato orquestrado para possibilitar a saída de criminosos invasores que estavam no São João desde sábado". Por isso, 83 PMs vasculharam nesta manhã os morros em busca de suspeitos. Em outra operação, na Vila Cruzeiro, Penha, também na zona norte, agentes do 16.º BPM trocaram tiros com traficantes, assustando os moradores.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Rioviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.