Operações apreendem produtos piratas na Pagé e centro de SP

Ação se concentrou em 10 locais que comercializam eletroeletrônicos, artigos de informática e outros produtos

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

16 de dezembro de 2009 | 12h27

A Receita Federal e a Justiça fizeram duas operações na região central de São Paulo nesta quarta-feira, 16, para coibir o comércio irregular de produtos contrabandeados ou pirateados. A ação teve apoio da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo e da Polícia Militar.

 

Segundo a Receita, foram fiscalizados dez alvos na capital, todos locais de comércio varejista eletroeletrônicos e artigos de informática, com fortes indícios de descaminho e sonegação fiscal. Além disso, os agentes também passaram pela Galeria Pagé. As mercadorias que não tinham notas fiscais foram apreendidas, segundo a Receita.

 

Funcionários, proprietários e clientes dos estandes do shopping popular acompanham fiscalização ao lado de fora da Galeria Pagé, na região central de São Paulo. Foto: José Luís da Conceição/AE

 

Representantes de marcas famosas que têm produtos pirateados vendidos nos pontos acompanharam a operação. Até por volta das 8h15, não foram registrados problemas no local, de acordo com a polícia. Ainda não foi divulgado o total de produtos apreendidos.

 

A ação marca uma nova etapa de combate ao comércio irregular, de fiscalizações frequentes em número reduzido de alvos, com abordagens à paisana e apoio do Comando do Policiamento do Centro, para verificar a regularidade fiscal da entrada das mercadorias no estabelecimento e no país.

 

Atualizado às 14h25 para acréscimo de informações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.