Operações aéreas vão dobrar em SP até 2012

A capacidade de movimentação de aeronaves no espaço aéreo de São Paulo deve dobrar até 2012, informou ontem, no Rio, o chefe de Operações do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), brigadeiro Luiz Cláudio Ribeiro da Silva. Para atingir a meta, será implementado um sistema de navegação que facilitará pousos e decolagens, permitindo o aumento no número de voos em horários de pico.

Glauber Gonçalves / RIO, O Estado de S.Paulo

27 de maio de 2010 | 00h00

As orientações às aeronaves serão feitas por satélites e por equipamentos em solo. "O modelo cria procedimentos que permitem usar toda a tecnologia disponível a bordo das aeronaves, possibilitando voos mais precisos do que se tem hoje, o que aumenta a eficiência de tempo", explicou o brigadeiro. Segundo ele, o novo sistema, que já foi testado em Brasília e no Recife, será implementado na Região Sudeste em meados de 2011.

Para o especialista em Transporte Aéreo Elton Fernandes, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, é preciso investir na infraestrutura dos aeroportos. "Mesmo que se aumente a capacidade de navegação do espaço aéreo, se não houver como estacionar as aeronaves no aeroporto, esse aumento fica estrangulado", avaliou. Nas próximas fases, os procedimentos serão implantados em Porto Alegre, Belo Horizonte, Curitiba e Salvador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.