Operação Tarja Preta prende 14 pessoas e fecha 7 farmácias no interior de SP

Detidos são farmacêuticos e donos de estabelecimentos que vendiam medicamentos falsificados e sem receita médica

Priscila Trindade, da Central de Notícias

19 Março 2010 | 18h38

Balanço da Secretaria de Segurança Pública (SSP)divulgado nesta sexta-feira, 19, mostra que durante a Operação Tarja Preta 7 farmácia irregulares foram fechadas e 14 pessoas foram presas em flagrante no interior de São Paulo.

 

Os detidos eram farmacêuticos e donos de farmácias que vendiam medicamentos falsificados e sem receita médica, nas cidades de Jaú, Barra Bonita, Cafelândia, Lins, Avaré e Bauru. Os presos podem pegar até 15 anos de cadeia.

 

Entre terça-feira, 16, e hoje foram fiscalizados 12 estabelecimentos. Desses, 7 foram fechados e mais de 2.700 caixas de remédios foram apreendidas.

 

Participaram da operação policiais civis da SSP, fiscais da Secretaria Estadual da Saúde, Vigilância Sanitária, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e Vigilâncias Sanitárias Municipais. A ação teve também apoio institucional do o Conselho Regional de Farmácia de São Paulo.

Mais conteúdo sobre:
SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.