Polícia Civil/ Divulgação
Polícia Civil/ Divulgação

Operação contra tráfico de drogas próximo a escolas detém 745 pessoas

Coordenada pelo Ministério da Segurança, a ação cumpriu mandados nos 26 Estados e no DF. Ao todo, 623 adultos foram presos e 122 adolescentes, apreendidos

Ana Paula Niederauer, O Estado de S.Paulo

13 de novembro de 2018 | 14h08
Atualizado 14 de novembro de 2018 | 09h39

SÃO PAULO - Uma operação do Ministério da Segurança Pública e da Polícia Civil prendeu 745 pessoas, entre elas 279 em flagrante, 326 por mandados, 18 foragidos recapturados e apreendeu 122 adolescentes nesta terça-feira, 13, em uma ação para coibir o tráfico de drogas nas proximidades e no interior de 380 escolas públicas e privadas do País. A polícia apreendeu ainda R$ 118 mil, 394 armas, 33 veículos, além de aparelhos eletrônicos. 

Ao todo, 5,2 mil mil policiais cumpriram mandados de prisão, busca e apreensão nos 26 Estados e no Distrito Federal. A Operação Anjos da Lei é coordenada pelo Ministério da Segurança Pública em conjunto com o Conselho Nacional de Chefes de Polícia Civil. A ação foi realizada nas proximidades (até 400 metros) de escolas públicas e privadas. 

Esta é a 4ª operação nacional realizada desde maio pela Polícia Civil. A primeira operação foi a Luz da Infância no combate a pedofilia com 251 prisões. Em agosto, houve a Operação Cronos, com 3,3 mil prisões. E a última operação foi a Midas, em setembro, com enfoque no combate ao crime patrimonial de roubo e latrocínio, e teve mais de 4 mil prisões e apreensões em todo o País.

Segundo o ministro da Segurança Pública, Raul Jugmann, o objetivo é evitar que os jovens sejam capturados pelo tráfico. A operação leva ao conhecimento das escolas para coibir a presença de traficantes no seu entorno. "Nós sabemos que, infelizmente, o tráfico ronda as nossas escolas, ronda os estudantes e busca sobretudo desde idade tenra levar jovens e estudantes a usarem drogas", disse Jugmann.

Somente no Estado de São Paulo, foram 364 detenções, sendo 195 por mandados, 98 flagrantes e 68 adolescentes apreendidos, além de 3 foragidos recapturados.

Participaram cerca de 2 mil policiais dos dez Departamentos do Interior (Deinter), além do Departamento da Grande SP (Demacro) e da Capital (Decap). Em Jundiaí, na região de Campinas, aproximadamente quatro mil pinos de crack foram apreendidos à cerca de 100 metros de duas escolas. Um homem foi preso em flagrante pelo crime.

"Estamos engajados plenamente. Entendemos a profundidade, extensão e o valor social dessa operação, destacou o delegado-geral da polícia paulista", Paulo Bicudo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.