Operação-padrão em SP continua sem afetar passageiros, diz sindicato

Durante a operação, policiais irão alertar a população para a insegurança dos aeroportos e haverá mais rigor na checagem de documentos

Solange Spigliatti,

19 Abril 2012 | 13h47

São Paulo, 19 - A operação-padrão dos policiais federais que trabalham nos aeroportos do País, deflagrada nesta quinta-feira, 19, continua sem interferir na viagem dos usuários dos aeroportos de São Paulo, de acordo com informações do Sindicato dos Servidores da Polícia em São Paulo (Sindpolf/SP).

Segundo a assessoria de imprensa do sindicato, a meta do movimento não é atingir os passageiros, mas sim conscientizar o governo sobre a precariedade no cumprimento do dever dos agentes nos aeroportos. O protesto dos servidores da PF também é contra as terceirizações em funções exclusivas da Polícia Federal, de acordo com o Sindpolf.

Representantes do Sindpolf deve comparecer por volta das 15 horas no Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, para acompanhar a operação-padrão. A operação-padrão ainda não teve início no Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo.

Durante a operação-padrão, os policiais irão alertar a população para a insegurança dos aeroportos e haverá mais rigor na checagem de documentos, como passaporte e bilhete de passagem, entrevista com o passageiro e a checagem no sistema da PF de procurados e impedidos de deixar o País, tanto na chegada quanto na saída. Até mesmo brasileiros serão interrogados na entrada.

Mais conteúdo sobre:
operação-padrão aeroportos SP

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.