Operação mobiliza mais de 9 mil agentes nas rodovias do País

Políciais rodoviários federais fiscalizarão estradas durante o feriado prolongado do Dia da Indepedência

Agência Brasil,

03 de setembro de 2009 | 17h07

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) inicia nesta sexta-feira, 4, a Operação Independência nas rodovias federais do País, para reduzir o índice de acidentes de trânsito durante o feriado prolongado. A ação especial servirá também como base para operações padrão da corporação. Entre os dias 4 e 8 de setembro, 9,3 mil policiais estarão mobilizados nos 65 mil km de estradas federais.

 

Veja também:

link No feriado, 1,7 milhão de carros passarão por estradas de SP

blog Acompanhe o trânsito pelo blog

especialO que abre e o que fecha em SP no feriado de 7 de setembro

 

A operação vai contar com 2 mil viaturas, 10 mil bafômetros e 700 radares medidores de velocidade, que correspondem ao total de recursos técnicos de que a PRF dispõe. "A partir dela [Operação Independência] vamos verificar o nexo de causalidade que existe entre a utilização de todos os recursos técnicos e humanos necessários e os efeitos que ela vai ter sobre a redução de acidentes", disse o ministro da Justiça, Tarso Genro.

 

"A partir disso vamos ter mais autoridade para solicitar ao Ministério do Planejamento e ao centro do governo a abertura de concursos para [contratar] mais policiais para a Polícia Rodoviária Federal e para que nós possamos fazer essa operação padrão de maneira permanente em todo o país", explicou o ministro.

 

A ação da PRF será realizada em todas as rodovias federais, mas será intensificada em dois pontos principais: entre as cidades de Porto Alegre e Sapucaia do Sul (RS), por onde devem circular cerca de 200 mil veículos diariamente por conta de uma festa agropecuária prevista para ocorrer no feriado prolongado, e em Belém (PA), uma das cidades brasileiras com o maior número de mortes por acidentes de trânsito, segundo a PRF. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.