Operação contra facções de Rio e SP mata dois

15 pessoas foram detidas na capital e em 7 cidades fluminenses; droga do PCC era distribuída pelo Comando Vermelho

HELOISA ARUTH STURM / RIO, O Estado de S.Paulo

12 Abril 2012 | 03h04

Duas pessoas morreram e 15 foram detidas durante operação ontem nas Favelas de Manguinhos e Jacarezinho, na zona norte do Rio, e em sete cidades do Estado para combater o tráfico de drogas e a corrupção. Cinco pessoas continuavam foragidas até a noite de ontem.

A ação foi fruto de uma investigação conjunta das polícias de São Paulo e Rio. As investigações indicam que criminosos do Primeiro Comando da Capital (PCC) estão fornecendo drogas para serem revendidas pelo Comando Vermelho (CV) no Estado do Rio. A aliança entre as facções já era conhecida da polícia, mas até onde se sabia o fluxo era o contrário: os traficantes cariocas forneciam as drogas aos paulistas.

"Identificamos um integrante da organização criminosa do Rio (Comando Vermelho) que foi mandado para São Paulo para constituir uma aliança e de lá fazia remessas de drogas para a Favela do Mandela para distribuição no Estado do Rio", contou o promotor Fábio Miguel de Oliveira, um dos responsáveis pela investigação. Esse traficante está foragido e seu nome não foi divulgado. Segundo o Ministério Público, ele atuava em uma cidade do interior paulista, também não informada.

A Favela do Mandela, uma das 16 comunidades do complexo de Manguinhos, funcionava como entreposto comercial da aliança entre as facções criminosas, segundo o Ministério Público. A droga que chegava de São Paulo era distribuída para Teresópolis, na região serrana, Araruama e Rio das Ostras, na Região dos Lagos, Niterói e São Gonçalo, na região metropolitana, Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, e favelas do Rio.

As investigações começaram há quatro meses, quando traficantes tentaram subornar PMs em Teresópolis oferecendo R$ 1 mil semanais para que o tráfico na região não fosse reprimido. Policiais fingiram aceitar o acordo e acionaram o comando e o Ministério Público.

Conexão. A operação de ontem, promovida pela Polícia Militar e pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público, mobilizou 500 PMs e teve o objetivo de cumprir 19 mandados de prisão preventiva e 20 de busca e apreensão no Rio e em sete outros municípios. Foram apreendidas 4 armas, 6 tabletes de maconha e mais de 4 mil papelotes de cocaína. Os 15 detidos (13 presos e dois menores) são acusados de associação para o tráfico, corrupção ativa e tráfico de drogas.

A operação de ontem foi chamada Conexão Mandela, em referência à favela que se tornou um dos principais pontos de distribuição de drogas desde a ocupação do Morro do Alemão por forças de segurança, em novembro de 2010. Em novembro de 2011, a PM apreendeu 720 quilos de maconha no Mandela. "A partir do momento em que a repressão no Rio aumenta, os traficantes começam a se deslocar para outras regiões", afirmou Oliveira, que integra o Gaeco.

"A novidade é que a atuação do grupo se espalhava para todo o Estado do Rio, incluindo municípios distantes da capital", disse o tenente coronel Antonio Jorge Goulart Matos, da Coordenadoria de Inteligência da PM.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.