Operação com 400 homens prende 24 na nova Cracolândia

Ação da polícia e da Prefeitura ocorre na região a cerca de 800 metros do antigo local de venda e uso de crack

Solange Spigliatti, Fabiana Marchezi e Oswaldo Faustino, do estadao.com.br,

25 de março de 2008 | 15h01

Ao menos 24 pessoas foram presas nesta terça-feira, 25, em uma operação da polícia e da Prefeitura contra o tráfico de drogas num local denomindado nova Cracolândia, próximo ao antigo ponto de uso de crack, no bairro da Luz, no Centro de São Paulo. No total, 400 homens participam da ação, entre policiais e funcionários da Prefeitura.   Com a intensificação das ações policiais na região de Santa Ifigênia, usuários de crack e traficantes transferiram-se para cerca de 800 metros, no lado oposto da Avenida Duque de Caxias. Os pontos mais nevrálgicos são ao longo da Alameda Barão de Piracicaba até os muros da CPTM e ruas Guaianazes e Helvétia.   A ação, que deve continuar por mais 20 dias, faz parte de um conjunto de medidas para acabar com a venda e o consumo da droga na região, que se mudou para um local a 800 metros de distância da Cracolândia, que teve seu fim decretado pela Prefeitura, em 2007.   Algumas das pessoas que foram presas nesta terça estavam com cartões de crédito, folhas de cheque e com alguns cachimbos de crack. Na segunda-feira, 24, duas mulheres já haviam sido presas  depois das denúncias exibidas pelo Fantástico no último domingo.   A operação encaminhou 17 menores ao pronto-socorro Menino Jesus e 24 adultos ao pronto-socorro da Barra Funda, além de levar 80 moradores de rua a albergues da região.   Segundo o coordeenador das subprefeituras, Andrea Matarazzo, "esse é um trabalho de longo prazo. Tem de persistir e insistir. Combater o tráfico e cuidar do usuário, que não precisa de prisão, precisa de internação. Abandonar essas pessoas é uma omissão de socorro."   A Secretaria de Assistência Social diz que, nos últimos três anos, retirou da região da Cracolândia 187 menores. Informa ainda que restam menos de 20 adolescentes freqüentando a região. A polícia vai divulgar à tarde o balanço da operação feita nesta manhã.   Flagrante   O mercado a céu aberto do crack começou no início dos anos 90. Durante 15 anos, uma região do centro de São Paulo ficou conhecida como Cracolândia, um lugar onde o crack era vendido e consumido. Em 2005, a Prefeitura anunciou um ambicioso plano de revitalização da área e chegou a decretar, no ano passado, o fim da cracolândia.   Mas o vale-tudo das drogas não acabou, só mudou de endereço. A menos de 800 metros do antigo ponto de encontro de usuários e traficantes fica o atual território livre do crack. Imagens exclusivas exibidas pelo Fantástico, mostram que os jovens continuam se drogando livremente no centro de São Paulo, muitas vezes à luz do dia.   Texto atualizado às 20h20

Tudo o que sabemos sobre:
cracolândiaLuzSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.