Polícia Federal/ Divulgação
Polícia Federal/ Divulgação

Operação apura fraudes em prefeituras de SP

Polícia Federal cumpre mandados em 17 cidades por suspeita de irregularidades em licitações

Rene Moreira, especial para O Estado

16 de outubro de 2018 | 11h17

FRANCA - Uma operação da Polícia Federal de Jales (SP) aconteceu nesta terça-feira, 16, contra fraudes em licitações em prefeituras. Foram cumpridos mandados de busca e apreensão em 16 cidades de São Paulo e uma do Mato Grosso do Sul. Dois funcionários do Departamento de Água e Energia Elétrica do Estado de São Paulo (DAEE) foram presos em São José do Rio Preto (SP) e Urânia (SP). 

Os servidores teriam participação no esquema que mobilizou cem policiais durante esta manhã. Outros dois funcionários do órgão são investigados, tendo a apuração da polícia começado ainda no ano passado durante uma apreensão de arma de fogo na casa de um deles. 

Na ocasião foram achados em um celular informações que indicavam esquema de fraude junto às prefeituras visando conseguir recursos do Fundo Estadual de Recursos Hídricos (Fehidro). Pelo menos R$ 1,4 milhão teria sido destinados aos municípios que investiram em obras mediante licitações fraudadas com o apoio de empresas de consultoria e engenharia ambiental.

Crimes. Projetos suspeitos foram aprovados e pagos com dinheiro do Fehidro em municípios como Aparecida d'Oeste (SP), Guzolândia (SP), Paranapuã (SP), Rubineia (SP) e Três Fronteiras (MS). Os envolvidos, incluindo um engenheiro, responderão pelos crimes de associação criminosa, estelionato, corrupção ativa e fraude a licitação. 

Todo o material apreendido e os dois funcionários foram levados para a sede da Polícia Federal em Jales. Eles tiveram a prisão decretada pela Justiça e após prestarem depoimentos serão encaminhados a presídios da região.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.