Ônus político ou disputa na Justiça

A Linha 5-Lilás é considerada nos bastidores a pior herança assumida por Geraldo Alckmin (PSDB). A denúncia ocorreu em meio às eleições presidenciais e houve a necessidade de uma resposta rápida, afastando a suspeita de fraude do governo. Relatório da Corregedoria de Administração apontou "indícios" de conluio entre as empresas, mas integrantes da gestão Serra/ Goldman foram mais taxativos e disseram que essa seria a irregularidade.

Renato Machado e Rodrigo Burgarelli, O Estado de S.Paulo

20 Maio 2011 | 00h00

Alckmin ficou então em xeque. Se mantivesse os contratos, precisaria assumir todo o ônus político de manter uma licitação com graves indícios de irregularidades. Caso contrário, poderia enfrentar uma briga eterna na Justiça com as construtoras - que não poderiam participar de licitações em todo o País - e possivelmente a obra nunca sairia.

As empresas, por sua vez, tentaram ao máximo desqualificar as provas do suposto conluio, contratando laudos particulares. Mas nenhum deles foi anexado ao processo administrativo do Estado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.