ONU teme aumento de prisões arbitrárias no Brasil por causa de Copa e Olimpíada

A Organização das Nações Unidas (ONU) está receosa com o aumento de prisões arbitrárias por causa de grandes eventos que serão realizados no País, como a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016. No relatório preliminar da visita de dez dias que o Grupo de Trabalho sobre Detenção Arbitrária da ONU fez ao País, a missão ouviu relatos de que estariam ocorrendo pressões para que ocorressem prisões e confinamentos compulsórios de dependentes de drogas, em sua maioria jovens, pobres e desabrigados, em um esforço para "limpar" as ruas.

O Estado de S.Paulo

29 Março 2013 | 02h04

O grupo de trabalho também se diz preocupado com o que considera uso excessivo de privação de liberdade de pessoas e as deficiências em relação à assistência jurídica a indivíduos detidos. "Existe uma cultura do uso de privação de liberdade como norma e não como medida excepcional reservada para delitos graves, conforme exigido pela ONU", disse o advogado chileno Roberto Garretón.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.