Ônibus é queimado e cobradora fica ferida

Um ônibus da empresa Novo Horizonte foi incendiado quando o motorista e a cobradora seguiam para a garagem, no Jardim Palanque, zona leste de São Paulo, por volta das 19h30 de anteontem. Quatro homens abordaram as duas vítimas no veículo em um semáforo da Avenida Ragueb Chohfi.

O Estado de S.Paulo

28 Setembro 2013 | 02h06

A cobradora, de 37 anos, foi a mais atingida e está internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Cidade Tiradentes, onde passa por avaliação, segundo a Secretaria de Estado da Saúde. As vítimas foram impedidas de sair do veículo. O motorista, de 43 anos, também se machucou ao ajudar a colega, mas passa bem.

Os criminosos atiraram um líquido que, segundo as vítimas, seria gasolina. Um deles, um pedreiro de 25 anos, tentou barrar a saída dos dois funcionários, mas acabou fugindo com os demais.

A cobradora foi atingida pelas chamas, e o motorista queimou o braço ao tentar ajudá-la. Ambos foram socorridos pela 3.ª Companhia do 28.º Batalhão Metropolitano (28.º BPM/M), que chamou o Corpo de Bombeiros. O motorista foi atendido e liberado.

O pedreiro foi localizado depois de ser identificado por policiais do 49.º Distrito Policial (São Mateus), que haviam encontrado próximo ao ônibus queimado uma garrafa pet vazia e um documento de identidade do suspeito. O homem foi detido em uma casa, na Estrada do Palanque.

Segundo a polícia, ele confessou o crime e as duas vítimas o reconheceram como a pessoa que bloqueou a passagem na porta do ônibus. Em depoimento, de acordo com os investigadores, o pedreiro afirmou que se tratava de um protesto contra uma reintegração de posse.

Ainda de acordo com a Secretaria da Segurança Pública, o suspeito será indiciado por incêndio, lesão corporal e tentativa de homicídio. Outro homem foi detido, na residência onde o suspeito foi encontrado, por supostamente favorecer um criminoso. Ele assinou um termo de compromisso e foi liberado. A polícia ainda busca os outros três suspeitos. / L.B.F.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.