Ônibus e mercado são alvos de criminosos em Bragança Paulista

Não houve feridos nem presos; num dos ataques, grupo afirmou ser de facção criminosa

Ricardo Valota, O Estado de S.Paulo,

12 de setembro de 2012 | 04h42

SÃO PAULO - Dois ônibus e a fachada de um supermercado foram alvos, não se sabe ainda se por vândalos ou por membros de uma facção, na cidade de Bragança Paulista, a 80 quilômetros da capital, no interior do Estado, durante a noite de terça-feira.

 

Por volta das 22h30, na Rua da Olaria, no bairro Guaripocaba dos Souzas, quatro homens, todos encapuzados, entraram no coletivo da Viação Nossa Senhora de Fátima, que estava parado no ponto inicial, e ordenaram que todos os ocupantes descessem. Segundo a Polícia Civil, testemunhas disseram à PM que os criminosos, ao entrarem no ônibus, identificaram-se como membros do Primeiro Comando da Capital (PCC), mas não afirmaram por que realizavam o ataque.

 

Três horas antes, segundo também informações de policiais militares no plantão da Delegacia Seccional da cidade, outro coletivo, particular, também foi alvo de criminosos. O ataque ocorreu na Vila Batista, porém, até as 4h30 desta manhã de quarta-feira, 12, o proprietário do veículo não havia prestado queixa. Em ambos os ataques não houve feridos.

 

Eram 21 horas quando atiradores passaram em frente a um supermercado, na Rua Antonio Pierotti, no Jardim Águas Claras, e dispararam contra a fachada do estabelecimento, que já estava fechado. Policiais militares do 34º Batalhão do Interior realizaram buscas, mas nenhum suspeito foi detido. Até o final da madrugada desta quarta-feira, 12, a chefia de policiamento noturno da PM em Bragança não havia passado informação alguma.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.