Ônibus de São Paulo serão monitorados por satélite

85% da frota já está rastreada. Até o final do ano, 100% dos ônibus serão monitorados online

da Redação, estadao.com.br

09 de maio de 2008 | 16h33

A partir de segunda-feira, 12, os usuários do sistema de transporte público de São Paulo poderão acompanhar online a circulação dos ônibus nos terminais, corredores exclusivos e principais vias da cidade. Por meio do Olho Vivo, sistema de monitoramento que será disponibilizado no site da SPTrans (www.sptrans.com.br), será possível acompanhar a situação e a fluidez do transporte coletivo em 247 quilômetros de vias e corredores, com informações da velocidade média dos ônibus e tempo de percurso atualizados de hora em hora.  A consulta online ao mapa de fluidez permite o acesso às condições de transporte em 112 quilômetros dos dez corredores exclusivos e mais 135 quilômetros de principais vias de circulação de ônibus (como as avenidas Paulista, Radial Leste, Brigadeiro Luiz Antônio e Santos Dumont). Estarão disponíveis informações como a velocidade média nos corredores e nas outras vias monitoradas nos dois sentidos (centro e bairro), o tempo de viagem entre trechos determinados, extensão e previsão de duração dos percursos.  O secretário municipal de Transportes afirma que "com o Olho Vivo, o usuário poderá programar melhor sua viagem", trazendo mais conforto e confiança ao transporte público. Nos pontos de parada dos principais corredores e em 19 terminais inteligentes da SPTrans, os usuários poderão acompanhar as informações por meio dos painéis de mensagens variáveis, que indicam as chegadas dos próximos ônibus, suas linhas e destinos.  Entre outras funcionalidades, o sistema aponta se o veículo sair da rota prevista ou ficar parado por um determinado período fora da garagem. O equipamento de bordo envia imediatamente uma mensagem para as centrais de controle. Dessa maneira, é possível saber se o veículo obedece à ordem de serviço (itinerário, paradas, velocidade média etc.). Se algum veículo for detectado fora dos limites definidos para o itinerário, o sistema gera um alerta captado pelos operadores para que sejam tomadas as providências cabíveis.  Da frota operacional monitorada - cerca de 13 mil veículos - é possível obter ainda horário de funcionamento das linhas, a quantidade de veículos em circulação, os horários de saída e chegada e as próximas partidas previstas.  Como funciona  A cada intervalo de tempo programado, os computadores embarcados nos ônibus, chamados de AVL, aos quais está acoplado um equipamento GPS, transmitem automaticamente dados - como prefixo, linha, sentido e posição de cada veículo - parado ou em trânsito - para um centro de processamento de dados. De lá, a informação é enviada simultaneamente ao Centro de Operação de Terminais (COT), instalado nos terminais de transferência de passageiros, aos Centros de Operação das Concessionárias (COC), Centro de Controle Operacional (CCO) e para o Centro de Controle Integrado (CCI).  Desse modo, é possível ao SIM - que detém informação sobre o itinerário referente a cada linha - verificar constantemente a posição geográfica por meio das imagens enviadas pelo equipamento GPS instalado em cada veículo e, dessa forma, providenciar rapidamente soluções para quaisquer eventualidades encontradas na rota ou procedimentos.  A partir de sua identificação local e temporal, é permitido obter outras informações - como o histórico das partidas de cada veículo, tempo de percurso e velocidade. Em médio prazo, essas informações estarão associadas a outras que já são coletadas no sistema implantado para o Bilhete Único, como número e identificação dos passageiros, obtidas a partir da conexão do validador com os centros de controle. Esses dados possibilitam melhorar a capacidade de planejamento do órgão gestor. A transmissão das informações do sistema de monitoramento é realizada por meio de um software exclusivo, desenvolvido em conjunto pela SPTrans e Microsoft.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.