ONGs pedem divulgação de lista de mortos

Em reunião na Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, cerca de 50 representantes de entidades de direitos humanos denunciaram ao subsecretário Pedro Strozemberg relatos de violência e abusos cometidos por policiais no Alemão. Moradores da Vila Cruzeiro, invadida na quinta-feira, também disseram que o cheiro de corpos nas matas começou a incomodar. Foram pedidas novas buscas. As entidades vão pedir ao Ministério Público Estadual, à Defensoria Pública e ao Ministério Público Federal acompanhamento de inquéritos e transparência na divulgação da lista de mortos. A Justiça Global conta 41 mortes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.