'ONG ambiental' vende arma e spray pimenta na internet

Instituto teve registro cassado no Ministério do Meio Ambiente em maio. 'É só uma defesa para proteger o meio ambiente', argumenta presidente

Eduardo Reina, O Estado de S.Paulo

13 de agosto de 2010 | 00h00

O Instituto Latino-Americano de Proteção Ambiental (Ilapa) se apresenta como uma ONG defensora de causas naturais. Mas vende pela internet produtos que nada têm a ver com natureza: são pistolas para tiro ao alvo, sprays de pimenta, coturnos, camisas camufladas, carteiras e anel folheado a ouro de delegado ambiental do Ilapa.

A pistola custa R$ 1.267. "Para prática de tiro ao alvo. Acompanha legislação para seu porte", aponta explicação. O spray de pimenta custa R$ 30 o frasco luxo e R$ 15 o simples. "Produto natural orgânico. Não deixa sequelas. Dirigir o jato na direção do rosto do agressor", ensina o enunciado abaixo de foto. O anel sai por R$ 85 e a carteira, por R$ 15.

O responsável pela ONG é Evódio Eloísio de Souza, apresentado no site do Ilapa como "ambientalista e ferrenho defensor da natureza". Ele também preside a Federação Brasileira de Investigações, escola de detetives que oferece equipamentos de escuta e cursos de técnicas antiterror, agente secreto, defesa do meio ambiente e até de recepcionista e auxiliar de limpeza.

Ilapa e FBI se confundem. No site da ONG há quatro endereços. A sede social fica na Galeria Boulevard Centro, na Rua 24 de Maio, região central. Lá também fica a sede da FBI. Os outros três locais são apresentados como Departamentos de Fiscalização de Crimes Ambientais 1, 2 e 3. O primeiro fica próximo da Represa Billings em São Bernardo do Campo. O segundo na própria casa de Souza, na zona leste, e o terceiro na Rua Dom José de Barros, com entrada lateral pela mesma Galeria Boulevard.

Sem lucros. Evódio garante que a instituição ambiental não tem fins lucrativos e sobrevive da venda de material aos associados. "Somos mais ou menos 30", conta ele, que afirma ser "ambientalista desde criancinha".

De acordo com o presidente da ONG, que se apresenta como advogado e professor de Direito Criminal, desde a fundação em 1994 o Ilapa já denunciou "milhares de crimes ambientais". Todos teriam sido documentados. Mas, questionado, Evódio não citou sequer um caso denunciado pela entidade ou quem estaria envolvido nele.

Sobre as pistolas, sprays de pimenta e outros produtos vendidos pela internet, primeiro Evódio tentou desconversar, mas depois admitiu a venda e afirmou que "não é nada ilegal". "É só uma defesa que temos para proteger o meio ambiente", argumentou, lembrando que já tentaram "acabar" com o Ilapa várias vezes pela atuação de seus integrantes em favor da natureza. "Nossos ativistas não têm remuneração. Vendemos para manutenção da entidade."

Trinta minutos após a entrevista, feita anteontem, a pistola foi retirada do site de venda do Ilapa. Ontem, o spray de pimenta também sumiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.