Onda de violência ganha repercussão internacional

"Guerra não declarada", "onda de violência", "derramamento de sangue" e "choque sangrento". Foi assim que, respectivamente, o jornal britânico The Guardian, os americanos The Wall Street Journal e The New York Times e o argentino Clarín noticiaram até ontem a atual série de assassinatos na Grande São Paulo.

O Estado de S.Paulo

13 de novembro de 2012 | 02h02

Os veículos atribuem os homicídios a um confronto velado entre a Polícia Militar e o Primeiro Comando da Capital (PCC).

O New York Times chegou a pôr em xeque a capacidade do País em garantir a segurança na Copa de 2014 e o Guardian citou mudanças na rotina da população, "com escolas fechadas e rotas de ônibus alteradas". A rede britânica BBC destacou que muitos ataques a PMs são planejados em prisões. / DENIZE GUEDES

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.