Onda de rinocerontes desembarca nas lojas Virou febre

Os rinocerontes viraram objetos de decoração. Lojas de design estão pegando carona na Rino Mania, exposição com 15 esculturas de rinocerontes projetadas por artistas brasileiros que ficaram espalhadas pela cidade de 20 de setembro até a última quinta-feira.

O Estado de S.Paulo

22 Outubro 2011 | 03h02

Na próxima quinta, todas as esculturas coloridas estarão reunidas no Jockey Club de São Paulo para um leilão beneficente cuja arrecadação será entregue a instituições sociais. O evento começa às 19h, na Sala Tattersal.

E para quem viu os rinocerontes e gostou do bicho, já dá para ter um em casa, de proporções bem menores.

Especializada em produtos exclusivos, a SaLA, por exemplo, oferece no catálogo cabeças de rinoceronte de gesso, assinadas pela proprietária, Juliana Daidone. São vários modelos, com tamanho a partir de 40 cm. Podem ser pintados, revestidos de papel machê, de tecido ou tachinha. Custa R$ 660.

Já que cabeças de animais para exibir na parede como troféu estão em alta, a Kare também tem uma, mas de resina, ferro e madeira, e que funciona como luminária (R$ 530).

Porcelana. A Conceito Firma Casa vende duas cabeças, de porcelana branca, mas tem poucas peças no estoque. A menor, de 20 cm, sai por R$ 437.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.