reprodução Google Street View
reprodução Google Street View

Onça-parda morre ao ser atropelada na rodovia Régis Bittencourt

Condutor do veículo não parou e não foi identificado; corpo do felino será enviado ao Museu de Anatomia Veterinária para estudo

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

22 Novembro 2018 | 08h20

SOROCABA - Uma onça-parda adulta foi atropelada e morta por um veículo, na manhã desta quarta-feira, 21, no km 484 da rodovia Régis Bittencourt (BR-116), em Cajati, no Vale do Ribeira, interior de São Paulo. O felino atravessava a pista sentido São Paulo quando foi atingido. O condutor do veículo não parou e não foi identificado. Outros motoristas que passavam pela rodovia avisaram a concessionária Arteris.

Uma equipe foi até o local e recolheu o animal. De acordo com a concessionária, a Arteris possui convênio com a Universidade de São Paulo (USP) que prevê o envio de animais silvestres encontrados mortos na estrada para estudo no Museu de Anatomia Veterinária. Para que chegue em condições de ser analisado, o animal foi acondicionado em um freezer na base de apoio operacional da concessionária, de onde seria retirado por equipe especializada do museu. O corpo do felino pode ser útil para estudos nas áreas de veterinária, biologia e zootecnia.

A onça-parda, da espécie Puma concolor, habita grande parte das Américas, desde o Canadá, até o sul da Argentina. A região de Cajati é cercada pelo Mosaico de Unidades de Conservação do Jacupiranga, uma vasta área com Mata Atlântica preservada, o habitat ideal para grandes felinos, como as onças parda e pintada. A concessionária informou que realiza estudos de monitoramento de fauna visando à instalação de travessias de animais silvestres na rodovia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.