Onça morre após receber sedativos em zoológico do interior de SP

Animal seria transferido para nova ala; em nota, a prefeitura disse que a onça 'estava saudável'

Chico Siqueira, Especial para O Estado

30 de janeiro de 2014 | 19h40

ARAÇATUBA - Uma onça parda morreu nesta quinta-feira, 30, após receber sedativos no zoológico Flávio Leite Ribeiro, em Araçatuba, interior de São Paulo. Veterinários da Unesp investigam se a morte foi causado por excesso de tranquilizantes.

O animal, um macho de três anos e 90 quilos, morreu após receber sedativos para ser transferido de ala no zoológico, que está concluindo uma reforma iniciada em 2012. Existe suspeita de que a dose de tranquilizante aplicada no animal para transferi-lo possa ter provocado sua morte.

O laudo apontando a causa da morte deve sair nesta sexta-feira, 31. Em nota, a prefeitura informou que a onça "estava saudável, sendo preparada para ser levada ao novo espaço destinado a ela" e que "a fatalidade ocorreu durante a recuperação da anestesia".

Nesta semana, seis felinos, sendo quatro onças e dois leões, foram transferidos para alas maiores. O animal tinha sido resgatado durante o incêndio de um canavial na zona rural de Araçatuba.

Outros casos. Não é a primeira morte de animal que ocorre durante as obras de reforma do zoo, iniciadas em março de 2012. No mesmo ano, cães invadiram o local e mataram uma anta e aves. Um hipopótamo também morreu no local e uma criança que brincava no playground do zoo também se feriu ao cair de um dos brinquedos, quebrado. A reforma que deverá ser concluída nos próximos meses vai custar R$ 1,5 milhão aos cofres do município e do governo federal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.