Olha a bikeeee!!!

Legado

TUTTY HUMOR, O Estado de S.Paulo

09 Março 2013 | 02h08

Hugo Chávez se foi, mas deixou Nicolás Maduro para que todo mundo sinta saudades dele sempre que o herdeiro abrir a boca na Venezuela.

Que isso, companheiro?

Como pode um cara que já liderou um troço chamado 'Solidariedade' defender a expulsão dos gays do parlamento de seu país? O ex-presidente polonês Lech Walesa está em sintonia com a luta que aqui no Brasil o Congresso trava abertamente pela desmoralização da defesa dos direitos humanos.

Convencidos!

Tem pichação nova nos muros de São Paulo: 'A gente se vê no Marrocos!'. Coisa de corintiano conformado com a punição de não poder mais viajar para assistir aos jogos do Timão pela Libertadores no exterior. O Marrocos, como se sabe, sediará o Mundial de Clubes em 2013.

Calote liberado

Sem querer dar ideia de jerico aos amigos do Rio, já pensou se todo carioca seguir o exemplo do governo Sérgio Cabral parando de pagar suas contas até que o STF se decida sobre o imbróglio dos royalties do petróleo?!

Apego à derrota

Amigos de Dunga estão preocupados com o desfecho do campeonato gaúcho! Temem que ele agrida alguém no banco do Internacional em caso de triunfo colorado. O técnico, como se sabe, fica mais nervoso a cada vitória do seu time na competição.

O amor é lindo

Um homem apaixonado, como

dizia Stendhal, "fala uma língua que não sabe". O ministro Joaquim

Barbosa, por exemplo, mandou sem mais nem menos um colega aqui

do Estado ir "chafurdar no lixo".

Enfim, os pintos adoram!

Sempre à frente de seu tempo - o lugar projetou Matinas Suzuki Jr. na imprensa em uma época em que nenhum jornalista brasileiro usava óculos de aro vermelho -, Barretos começa na segunda-feira a reprimir ciclista infrator das regras de condução de sua bicicleta.

Não se fala ainda em uma lei seca específica para as ciclovias - 'Se beber, não pedale!' -, mas a contramão, o estacionamento proibido e o avanço de sinal vermelho serão penalizados com multa e apreensão de bikes pela fiscalização municipal. Quem resistir vai em cana!

Pode parecer exagero, mas, se alguma coisa não for feita no limiar do boom do bicicletismo nacional, logo os velhos bandalhas do volante estarão nas ruas adaptando a falta de respeito coletiva ao guidão.

Vai demorar ainda para o ciclista passar de vítima a algoz do trânsito, mas já são comuns em hospitais de cidades como o Rio o pronto-socorro a pedestres atropelados por bicicletas em alta velocidade nas pistas de tráfego compartilhado.

Quando, enfim, nem os pioneiros paulistanos do transporte alternativo aguentarem mais a multidão mal-educada sobre duas rodas na capital, quem sabe a vida ainda seja viável em Barretos, né não?

Fundamentação jurídica

presidente do STF, explicando por que negou pedido de José Dirceu

para dar um pulinho no enterro de Hugo Chávez, na Venezuela

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.