Oito são presos em operação da PF contra fraudes do INSS

Polícia estima prejuízo de R$ 8 milhões; operação faz buscas em Guarulhos, Jundaí, Valinhos, Campinas e na capital

Gheisa Lessa - Central de Notícias,

25 Abril 2012 | 11h10

São Paulo, 25 - Oito pessoas foram presas na manhã desta quarta-feira, 25, em uma operação conjunta da Polícia Federal e o Instituto Nacional do Seguro Social(INSS). A Operação Gerocômio tem o objetivo de desarticular uma quadrilha responsável pela emissão e recebimento de benefícios da Previdência Social.

Segundo a Polícia Federal, estão sendo cumpridos oito mandados de prisão e 28 mandados de busca e apreensão durante a operação que acontece simultaneamente nas cidades de São Paulo, Guarulhos, Jundiaí, Valinhos e Campinas. A Polícia estima que mais de R$ 8 milhões tenham sido pagos em benefícios irregulares.

A investigação iniciou-se se em outubro de 2011,após a verificação de informações nos bancos de dados da Previdência Social. Há evidências de envolvimento de uma rede composta por beneficiários, intermediários e servidores públicos.

Os benefícios envolvidos nas fraudes eram solicitados sempre junto à mesma Agência da Previdência Social e concedidos pelos mesmos servidores, afirmou a polícia. Eles se referem especialmente a Aposentadoria por Tempo de Contribuição, Pensão por Morte e Benefício de Amparo Social ao Idoso, conhecido por LOAS.

De acordo com as investigações, o grupo agia de duas maneiras: para os benefícios assistenciais eram obtidas declarações falsas de familiares dos beneficiários. Para a concessão de aposentadoria por tempo de serviço e pensão por morte, era feita a conversão irregular de tempo de serviço especial ou, ainda, a inserção de vínculos ou recolhimentos fictícios no sistema informatizado da Previdência.

Os envolvidos responderão pelos crimes de formação de quadrilha, corrupção passiva, corrupção ativa, falsidade documental, estelionato qualificado e inserção de dados em sistemas de informação ou documentos previdenciários.

Mais conteúdo sobre:
INSS polícia federal fraude

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.