Oito mãos criam o desfile da escola Mocidade Alegre

Pela primeira vez, a apresentação da escola não estará sob responsabilidade de uma única pessoa

Marici Capitelli, Jornal da Tarde

16 Fevereiro 2009 | 03h41

O quarteto fantástico do carnaval de São Paulo. A definição é dos quatro carnavalescos que criaram o desfile da Mocidade Alegre. Pela primeira vez, a apresentação da escola não estará sob responsabilidade de uma única pessoa; foi criada a oito mãos.  Veja também:Bate o coração da Mocidade Alegre Cobertura completa do carnaval 2009  Blog: dicas para quem quer curtir e para quem quer fugir da foliaEspecial: mapa das escolas e os sambas do Rio e de SP    O único carnavalesco de São Paulo é o autor do enredo, Sidnei França. Flávio Campello, de 31 anos, é carioca e está debutando na folia paulistana. Formado em Belas Artes pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), responde pela criação. Fábio Lima, 31 anos, é carioca e mora no Rio de Janeiro. Passou pela Portela, União da Ilha e Viradouro. Há 10 anos acompanha a Mocidade Alegre e agora cuida do ateliê. Aos 33 anos, Márcio Gonçalves começou no carnaval carioca há 18 anos recolhendo lixo. Agora é o responsável pelas alegorias.

Mais conteúdo sobre:
carnaval 2009Mocidade Alegre

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.