Oficial e enfermeiro baleados na Aclimação estão em estado estável

Eles foram atingidos ao tentar internar Fernando Gouveia, de 32 anos; quadro de saúde de Silvia Godin, terceira vítima, não foi informado

Felipe Tau, O Estado de S. Paulo

19 Outubro 2012 | 11h50

SÃO PAULO - O oficial de justiça e o enfermeiro baleados na manhã de quinta-feira, 18, pelo administrador de empresas Fernando Gouveia, de 32 anos, na Aclimação, continuam internados em estado estável em dois hospitais da capital paulista. A psicóloga Silvia Helena Godin, de 45 anos, atingida no rosto por Gouveia, havia sido transferida para o Hospital São Camilo ontem mas não teve o estado de saúde divulgado a pedido da família.

O oficial Marcelo Ribeiro de Barros, de 49 anos, foi atingido por um tiro que passou rente ao seu coração e perfurou o pulmão. Atendido inicialmente no Hospital do Servidor Público Municipal (HSPM), como as demais vítimas, ele teve um hemorragia grave e os médicos drenaram cerca de um litro de sangue de seu pulmão. No fim da tarde, quando seu estado se estabilizou, ele foi transferido para o Hospital Bandeirantes, na Liberdade, na região central da cidade, onde está em observação.

O enfermeiro Márcio Teles de Lima, de 27 anos, foi atingido no rosto e, assim como Silvia, teve o maxilar fraturado. O projétil ficou alojado na sexta vértebra cervical, um pouco abaixo do pescoço. Segundo o último boletim médico do Hospital Alvorada, em Moema, na zona sul, ele deu entrada na unidade às 19h46 e está consciente.

Crime. As vítimas foram atingidas na casa de Silvia, amiga que hospedava Gouveia. Com distúrbios psiquiátricos, segundo a família, ele reagiu a uma tentativa de internação e revoltou-se com o mandado judicial entregue pelo oficial, por volta das 8h20. A própria psicóloga teria iniciado a confusão, ao tentar impedir a entrada da equipe médica.

Depois de atingir os três na porta do sobrado, na Rua Castro Alves, o administrador trancou-se na casa e só aceitou se entregar às 17h10, após quase nove horas de negociação com a polícia. Chegou a disparar contra a PM, que isolou a rua, atingindo o escudo de proteção de um policial.

Gouveia prestou depoimento no 6 º DP (Cambuci) e foi indiciado por quatro tentativas de homicídio. Em seguida, foi foi transferido para o 31 º DP (Vila Carrão), destinado a presos com nível superior.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.