Oficiais de justiça reclamam de falta de segurança

A Associação dos Oficiais de Justiça do Estado de São Paulo (Aojesp) reclamou ontem em seu site da segurança dada aos oficiais de justiça durante cumprimento de mandados judiciais.

O Estado de S.Paulo

19 Outubro 2012 | 08h42

No texto, a associação também critica o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), dizendo que "faz muito tempo que a Aojesp está alertando o Tribunal de Justiça e as autoridades sobre os perigos do exercício da função dos oficiais de justiça, obrigados a cumprir os mandados em locais ermos e perigosos a qualquer hora do dia e da noite". "Este servidor precisa ir à casa de bandidos e pessoas perigosas sem nenhuma segurança, sem carro do Tribunal, sem nenhuma assistência do Estado", diz.

O documento foi uma reação ao ataque contra o oficial de justiça Marcelo Ribeiro de Barros, um dos baleados na manhã de ontem na Aclimação pelo atirador Fernando Buffolo. No momento, nenhum policial os acompanhava.

O TJ-SP informou que secretários da Secretaria da Presidência e da Secretaria da Saúde do tribunal estão acompanhando a situação do servidor. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, o quadro de Barros é considerado estável. / PEDRO DA ROCHA

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.