Ocupantes de bimotor sofreram ferimentos leves, diz secretaria

Havia três pessoas dentro do avião que derrapou e saiu da pista no Aeroporto de Congonhas nesta tarde

Elvis Pereira, estadao.com.br

03 de setembro de 2008 | 20h43

O piloto e o co-piloto do bimotor que derrapou nesta quarta-feira, 3, no Aeroporto de Congonhas, zona sul de São Paulo, tiveram alta e deixaram o Hospital Doutor Arthur Ribeiro Sabóia no fim da tarde. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, os dois sofreram ferimentos leves. Apesar de também ter se machucado levemente, o passageiro de 38 anos será transferido para o Hospital Vera Cruz, em Campinas, no interior do Estado.   Veja também: Acidente em Congonhas cancela vôos e pára operações no Rio Após acidente, acesso à Bandeirantes é fechado Congonhas não terá mais vôos internacionais Especial sobre a crise aérea  Todas as notícias sobre a crise aérea  Congonhas deve ser fechado definitivamente?    Por volta das 14h30, o avião em que os três estavam derrapou quando se preparava para decolar, saiu da pista e parou ao se chocar contra o muro que separa o terminal da Avenida Rubem Berta. Com o acidente, a pista auxiliar do aeroporto permaneceu fechada até as 15h37. A principal reabriu às 16 horas. No período, foram alternados 12 vôos para o Aeroporto de Guarulhos, na Grande São Paulo, e 3 para Viracopos, em Campinas.   A remoção da aeronave, modelo King Air, será feita após o fechamento do aeroporto, às 23 horas. Segundo a Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), a permanência do avião no local do incidente não representava riscos. Até as 20 horas, 40 dos 221 vôos programados em Congonhas atrasaram mais de 30 minutos, o equivalente a 18,1% do total, e 28 foram cancelados (12,7%).

Tudo o que sabemos sobre:
Crise AéreaAeroportod e Congonhas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.