Helvio Romero
Helvio Romero

'Ocupação' na Paulista terá cozinha fixa

Espaço adaptado em contêiner no cruzamento com a Angélica funcionará por pelo menos 1 ano

Mônica Reolom, O Estado de S. Paulo

17 de agosto de 2015 | 03h00

O fechamento da Avenida Paulista para carros, no próximo domingo, foi a data escolhida para inaugurar uma nova “ocupação” em espaços públicos paulistanos, desta vez destinado a amantes da gastronomia. A Praça dos Arcos (no cruzamento das Avenidas Angélica e Paulista e Ruas Minas Gerais e Itápolis) vai receber e acomodar por ao menos um ano uma cozinha industrial, instalada dentro de um contêiner de 14 metros quadrados.

A ideia é oferecer um espaço a jovens chefs e cozinheiros que não têm condições de arcar com os custos de pontos fixos, para que façam eventos gastronômicos e divulguem seu trabalho à população. “Um curador vai escolher potenciais chefs e vai levá-los para cozinhar ali”, explica Arthur Norgren, sócio da Containit, empresa responsável pelo projeto, juntamente com o Instituto Mobilidade Verde. A iniciativa privada está bancando a ação, cujo investimento é de cerca de R$ 800 mil. A Prefeitura também apoia.

Os horários de almoço serão reservados a esses jovens profissionais. Recursos obtidos com a comercialização das comidas, que devem ter um preço acessível, serão usados para dar impulso ao negócio deles. Todos os produtos usados na Cozinha São Paulo, como foi chamada a iniciativa, virão de agricultores familiares que se cadastrarem no projeto.

Estrutura. O contêiner foi equipado com luz, água e esgoto e tem capacidade para servir até 1.500 refeições. A praça ainda terá bicicletário e mesas de piquenique. “As pessoas querem conviver mais no espaço público. O nosso objetivo é incorporar ativos na região, de maneira que as pessoas possam usar a praça de maneira colaborativa”, ressalta Norgren.

A Praça dos Arcos foi escolhida pelos empreendedores por causa de sua “vocação”. “A praça estava com seu uso e potencial limitados”, afirma o Instituto Mobilidade Verde, em comunicado. “Embora seja ocupada por diferentes grupos e tenha vida, infelizmente tem pouco uso como espaço de permanência, principalmente, em função da ausência completa de mobiliário urbano e de equipamentos esportivos e culturais”. No dia da inauguração, haverá shows musicais e um chef – ainda não definido – vai servir um cardápio especial, que poderá ser adquirido por todos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.