Ocupação da Câmara Municipal do Rio entra no quarto dia

Manifestantes exigem a substituição dos vereadores da base do prefeito Eduardo Paes (PMDB) que compõem a CPI dos ônibus; reunião para resolver impasse está marcada para as 14h

Fabio Grellet, O Estado de S.Paulo - Atualizado às 11h00 - 12/08

12 de agosto de 2013 | 02h04

RIO - A Câmara Municipal do Rio continua ocupada por manifestantes que ingressaram no prédio na última sexta-feira, 9. Uma reunião dos vereadores que estava marcada para a manhã desta segunda-feira, 12, para discutir as reivindicações, foi adiada para as 14h. Até lá, a Câmara permanecerá fechada, segundo a direção da Casa.Nem funcionários estão autorizados a entrar.

Ao chegar à Câmara, eles se deparam com as portas fechadas e não encontram ninguém para autorizar o ingresso no prédio. No entorno, cerca de 40 manifestantes permanecem acampados. Eles estenderam faixas e entoam palavras de ordem contra quatro dos cinco integrantes da CPI dos Ônibus. Os manifestantes exigem a substituição dos vereadores da base do prefeito Eduardo Paes (PMDB) que compõem e comissão de investigação da concessão de linhas na cidade.

Desde o início da ocupação, na sexta-feira, 9, os manifestantes exigiam a escolha do vereador Eliomar Coelho (PSOL) para a presidência da CPI. Mas os vereadores escolheram os peemedebistas Chiquinho Brazão e Professor Uóston para os cargos de presidente e relator, respectivamente.

No domingo, 11, os 13 manifestantes no interior do prédio estavam impedidos de receber agasalhos, papel higiênico, colchonetes e carregadores de celular.

Tudo o que sabemos sobre:
câmararioônibus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.