Obras vão criar lago de 100 km em SP

Construção de barragens deve inundar uma área equivalente a 2 mil campos de futebol

José Maria Tomazela - O Estado de S. Paulo,

11 de maio de 2012 | 22h30

SOROCABA - A sequência de barragens deve formar um lago com pelo menos 100 quilômetros de extensão e largura de até 4 quilômetros em alguns pontos. Apenas as barragens de Tietê e Laranjal Paulista devem inundar uma área equivalente a cerca de 2 mil campos de futebol. A extensão da hidrovia faz parte de convênio de R$ 1,7 bilhão com o governo federal, assinado no ano passado para melhorias e novas obras - o Estado dará uma contrapartida de R$ 800 milhões.

E as prefeituras já apostam na exploração do turismo nos lagos. O prefeito de Salto, Geraldo Garcia (PDT), por exemplo, já tem projeto de navegação turística entre a cidade e Porto Feliz. O projeto abrange a construção de atracadouros em pontos estratégicos para visitas a fazendas históricas.

Mas o projeto já levanta dúvidas de ambientalistas. A barragem de Tietê, segundo Malu Ribeiro, coordenadora da Rede das Águas da SOS Mata Atlântica, poderá inundar o Parque das Monções, em Porto Feliz, ponto de partida das expedições bandeirantes entre os séculos 17 e 18. Trata-se de uma região tombada pelo patrimônio histórico estadual.

Procurado, o diretor do Departamento Hidroviário, Casemiro Tércio Carvalho, informou que o governo está fazendo com os órgãos ambientais a avaliação estratégica de todo o projeto. "Não faz sentido pensar em cada barragem individualmente."

Ele ressaltou que o projeto está sendo revisto para evitar que o sítio histórico de Porto Feliz seja atingido.

Pirapora sem espuma. Na segunda-feira, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) acompanhou o início das obras de construção de uma Pequena Central Hidrelétrica (PCH) na barragem de Pirapora, no Rio Tietê, na cidade de Pirapora do Bom Jesus. Com os equipamentos, a barragem de 50 anos, que servia apenas para regularizar a vazão do rio, vai gerar 25 megawatts de energia, suficiente para abastecer uma cidade de 300 mil habitantes.

A obra da Empresa Metropolitana de Águas e Energia (Emae) ficará pronta em 24 meses e contribuirá para reduzir a espuma que se forma na área urbana de Pirapora.

Tudo o que sabemos sobre:
obrasbarragensrio Tietê

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.