Alex SIlva/Estadão
Alex SIlva/Estadão

'Obras não foram suficientes', diz Doria sobre chuva que causou 3 mortes em SP

Prefeito apontou a grande quantidade de chuva e o 'solo impermeabilizado' como principais motivos para os alagamentos que ocorreram na cidade na terça-feira, 20

Paula Felix, O Estado de S.Paulo

24 Março 2018 | 15h32

SÃO PAULO - O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), apontou a grande quantidade de chuva e o “solo impermeabilizado” como principais motivos dos alagamentos que ocorreram na cidade na terça-feira, 20. O temporal deixou três vítimas e ao menos 200 famílias desabrigadas

"As obras estão funcionando, mas não foram suficientes, porque a quantidade de chuva foi quase a totalidade do que se esperava para o mês de março. São Paulo tem um solo impermeabilizado nos últimos 70 anos. Não é uma tarefa fácil, que exige investimentos pesados e que está sendo feito, inclusive, pelo Governo Federal. Vamos prosseguir o programa dos pôlderes, limpeza dos piscinões e de bocas de lobo", declarou durante agenda pública na zona sul de São Paulo.

++++ Nº de quedas de árvore é o maior em cinco anos em SP; podas diminuem

Para jornalistas, o prefeito ressaltou a importância da população fazer o descarte de lixo adequado, especialmente nas proximidades de rios e córregos. Além disso, lamentou a morte das três vítimas das chuvas dessa semana na cidade.

Pré-candidato ao governo do Estado, Doria deve permanecer na Prefeitura de São Paulo até o dia 7 de abril. Depois, o cargo será ocupado pelo atual vice-prefeito, Bruno Covas (PSDB).

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.