Obras do corredor Arujá-Ferraz de Vasconcelos devem começar em 2015

Via ligará as cidades de Arujá, Itaquaquecetuba, Poá e Ferraz de Vasconcelos

Bárbara Ferreira Santos, O Estado de S. Paulo

13 Fevereiro 2014 | 18h00

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) autorizou nesta quinta-feira, 13, a execução dos projetos do corredor de ônibus expresso (com espaço para ultrapassagens e maior distância entre paradas) com 20,9 km que ligará as cidades de Arujá, Itaquaquecetuba, Poá e Ferraz de Vasconcelos, na Grande São Paulo. As obras começarão no primeiro semestre 2015 e deverão ser entregues em um ano.

O corredor, do modelo chamado de BRT - na sigla em inglês, transporte rápido de ônibus -, será construído pelo Consórcio Projeto BRT Arujá (Empresas Vetec e Walm), vencedor da concorrência pública. Segundo Alckmin, a previsão é que o projeto fique pronto em nove meses e que as obras sejam iniciadas em seguida.

"É um contrato de R$ 10,4 milhões para fazer o mais importante BRT da Região Metropolitana de São Paulo. Será um investimento de R$ 336 milhões do governo do Estado. Estamos investindo em transporte coletivo e de alta capacidade", afirmou o governador.

Segundo Alckmin, o corredor proporcionará uma redução no tempo de viagem de aproximadamente 30%. A estimativa é de que sejam atendidos 47 mil passageiros por dia, em 67 ônibus, 55 deles articulados.

Estações de trem. Segundo o secretário estadual de Transportes, Jurandir Fernandes, o fim das obras nas estações de Suzano, Ferraz e Poá da Linha 11-Coral da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) deve ocorrer até o fim do ano. "De setembro em diante estamos prevendo Poá e Suzano. Ferraz, em outubro e novembro."

Já o governador afirmou que neste sábado sai a licitação para a nova estação Antonio Gianetti, também em Ferraz de Vasconcelos.

Mais conteúdo sobre:
corredorônibusBRTSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.