Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Obras de duplicação da Rodovia dos Tamoios atrasam pela segunda vez

Nova previsão é de que os trabalhos sejam concluídos na próxima terça-feira, 21; três pessoas já morreram na rodovia desde o início das mudanças

Reginaldo Pupo, Especial para O Estado

15 de janeiro de 2014 | 16h37

SÃO JOSÉ DOS CAMPOS - A conclusão das obras de duplicação da Rodovia dos Tamoios (SP-99), principal via de ligação entre o Vale do Paraíba e litoral norte, atrasou pela segunda vez em menos de 40 dias. O trabalho foi paralisado nas festas de fim de ano e retomado no último dia 6, com previsão de término para esta quarta-feira, o que não aconteceu. A previsão é de que as atividades sejam concluídas na próxima terça-feira, 21.

Inicialmente, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) havia declarado que a duplicação do trecho de planalto seria entregue em 16 de dezembro. A Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S.A.) justifica o atraso pela grande quantidade de veículos que trafegam na via durante a temporada de verão. O contrato assinado entre o governo do Estado e consórcio responsável pelas obras venceu nesta terça-feira, mas, de acordo com a Secretaria Estadual dos Transportes, não haverá aditamento.

Morte. Um operário morreu atropelado por um rolo compressor que ele mesmo conduzia durante as obras de duplicação da Tamoios, na última terça-feira. Paulo Miranda, de 55 anos, era ex-vereador na cidade de Salesópolis e foi esmagado no canteiro de obras no km 26, em Paraibuna, no interior de São Paulo. A perícia investiga se houve falha mecânica no veículo ou se ele teria passado mal.

De acordo com a Polícia Rodoviária, o veículo subiu num barranco e tombou. Com a morte do operário, as obras foram suspensas nesta terça-feira. O consórcio responsável pela duplicação disse que lamenta e que está prestando assistência à família. Com este acidente, sobe para três o número de mortes durante as obras. Em dezembro outro operário perdeu a vida após um choque entre dois caminhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.