Obras cortaram 717 plantas

A reforma da Marginal do Tietê, que foi parcialmente inaugurada em março de 2010, provocou o corte de 717 árvores. As novas pistas ainda foram responsáveis por impermeabilizar 19 hectares de solo - ou 30 campos de futebol.

O Estado de S.Paulo

07 Janeiro 2013 | 02h39

Inicialmente, a Prefeitura exigiu o plantio de 83 mil mudas para compensar o impacto ambiental do empreendimento, executado pela Dersa. Em 10 de setembro, reportagem do Estado mostrou que a estrada-parque da zona leste, parte da compensação, exigiu o corte de 8.137 árvores. A Dersa só replantou o mesmo número de espécimes retiradas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.