Obra é disputada por outras cidades

Cidades como Roma, Paris e Oslo também podem receber Guerra e Paz. As exibições dependem de negociações e estudos de montagem e transporte. João Candido Portinari ainda planeja mostras em Hiroshima, Genebra, Nova York e, de novo, no Rio, onde em dezembro a obra foi vista por 40 mil pessoas.

Bruno Boghossian, O Estado de S.Paulo

03 Fevereiro 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.